Pedófilo que aliciava amigas do filho de 11 anos pelo WhatsApp é preso em flagrante

04/06/2015 00:07

 

Foto: Reprodução/Ilustração

Pedófilo que aliciava amigas do filho de 11 anos pelo WhatsApp é preso em flagrante
João da Silva Santos, 58 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, em Alto Boa Vista (1.059 km de Cuiabá).. Ele é acusado de trocar mensagens com conteúdo pornográfico com amigas do filho de 11 anos. Segundo as investigações da PJC, o suspeito aliciava duas meninas de 11 e 12 anos, através do aplicativo WhatsApp. A prisão foi realizada nessa semana.

 
Segundo a assessoria de imprensa da PJC, as investigações iniciaram há 15 dias, quando a mãe de uma das garotas fez a denúncia na Delegacia de Alto Boa Vista, da ação do suspeito. De acordo com a mãe da vítima, a própria filha contou para ela que vinha trocando mensagens com o acusado há aproximadamente de 3 meses.
 
O delegado Marcelo Henrique Maidame explicou que o pedófilo pegava o contato das amigas do filho e mandava mensagens de conteúdo erótico, ofensivas e com ofertas de dinheiro e presentes em troca de um encontro. "Ele tinha preferencia por garotas menores de 14 anos de idade", disse.
 
Desde então o homem passou a ser investigado pela polícia. A prisão ocorreu na segunda-feira, na casa do suspeito, enquanto ele trocava as mensagens com uma das garotas. Após a prisão, o pedófilo foi conduzido à delegacia e autuado em flagrante pelos crimes de favorecimento a prostituição e corrupção de menores.
 
Não há evidências de que o acusado tenha conseguido contato físico com as vítimas. “As redes sociais, os chats, e os bate-papos via Internet há tempos são utilizados como meio para a abordagem criminosa, mas o aplicativo WhatsApp é uma tendência que tem facilitado a ação dos autores desse tipo de crime”, destacou o delegado.
 
O trabalho integra o planejamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) que visa reduzir os índices de crimes cometidos contra crianças e adolescentes no Estado. O delegado representou pela prisão preventiva do suspeito e aguarda o deferimento da Justiça. 
 Wesley Santiago