Pescador fisga um pintado de 1,57m em Mato Grosso

07/06/2015 07:00
A pescaria foi no rio Paraguai, em Porto Estrela e o pintado tinha 36 quilos
Pescador fisga um pintado de 1,57m em Mato Grosso

 

Um pintado de 36 quilos e com 1,57 metro de comprimento. Isso é o que é pescaria. Pelo menos é o que diz o piloteiro de barco e pescador de Porto Estrela, Lúcio Luiz da Silva Ribeiro, que fisgou este exemplar nas águas do rio Paraguai, na última terça-feira.


Lucio Luiz estava no rio Paraguai com amigos. Depois de conduzir o barco até o local desejado, pegou sua vara, arrumou o anzol, fincou a isca e iniciou pacientemente a espera de que um peixe procurasse a isca. Quando menos esperava eis que a fisgada foi forte, um tranco, dois, no terceiro a puxada. "A gente estava na corredeira pescando. Tínhamos pego apenas um pintado e um dourado pequeno em duas horas de pescaria. Já estávamos quase desistindo da pescaria”, diz mostra do o seu troféu, quer dizer o peixe fisgado.


Passado do susto da puxado do peixe, percebeu Luiz que estava diante da captura da sua vida, que seria um peixe grande e que daria trabalho. “Tive que trabalhar muito. Foram quase duras tentando. Ele corre muito e tive que ficar dando linha para que ela não quebrasse. No final, saímos cansados”, afirmou rindo.
Depois de muito trabalho, presenciado pelos amigos de pescaria, o peixe foi embarcado no barco. Cansado, Lúcio disse que:“Faz muito tempo que não vemos um [peixe] desse tamanho. O pessoal até assustou quando viu”, confessou.


O peixe está em um freezer na pousada onde trabalha. “Pretendo fazer uma divulgação da pousada a partir dele [do peixe]”, afirma, ao informar que não pretende vender o pintado.


Morador de Porto Estrela há quase 25 anos, Lúcio é piloteiro em uma pousada no município e começou a pescar de maneira mais contínua quando chegou na cidade. “Sempre pesquei, mas trabalhava em outras áreas. Quando me mudei para cá, o 'negócio' ficou profissional”, comentou. Sobre os benefícios da pescaria, ele diz que relaxa e ajuda a refrescar a cabeça.

 
Redação 24 Horas News