Taques pede economia à equipe para investir mais em segurança e saúde

01/07/2015 14:57

Governador lembra que começou 2015 extrapolando limites da lei fiscal, herança estrangulada da gestão passada, e quer economia do secretariado para poder cumprir as metas em áreas essenciais

José Medeiros

governador seguranca interna inicial

O governador Pedro Taques cumprimenta PM na solenidade que marca a formatura de 1.062 profissionais, nesta 3ª, na área externa da Arena 

A situação fiscal do Estado de Mato Grosso, que entrou o ano extrapolando o limite de gastos com pessoal (de até 49% da receita corrente líquida) previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, levou o governador Pedro Taques (PDT-MT) a reforçar o pedido de economia ao secretariado para que sobre recursos que garantirão investimentos nas áreas da segurança em saúde. Nesta terça, Taques fez pronunciamento no evento que selou a convocação de 2,6 mil novos profissionais na área da segurança em 2015. Hoje, ao lado do prefeito Mauro Mendes (PSB), assina contrato e ordem de serviço para início das obras do novo Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá.

"A revisão de contratos e as auditorias em todas as pastas são algumas das medidas que adotamos para garantir investimentos em setores essenciais. Temos um déficit na segurança e vamos superar a situação com a convocação de novos integrantes das forças policiais e lançamento de novos concursos", destacou o governador, durante assinatura de documento no qual o Estado se compromete a convocar 1.250 profissionais para integrar os quadros da segurança até o final deste ano.

Em cerimônia na Arena Pantanal, ele apresentou à sociedade 1.062 profissionais que terminaram o curso de formação. Até o final do ano, o Governo irá colocar nas ruas cerca de 2,6 mil novos PMs, Civis e soldados do Corpo de Bombeiros, oriundos do último concurso público realizado pelo Estado para a área da Segurança.

O documento assinado por Taques também prevê a abertura de concurso para 130 delegados e 160 profissionais da Politec. "Também investimos em equipamentos para viabilizar o trabalho destes profissionais. Foram adquiridos 1.200 pistolas, 3.000 coletes a prova de bala e 300 veículos que serão entregues nos próximos 30 dias".

Taques recebe contingente de policiais e bombeiros, mas reconhece insuficiência

Taques lembra que a economia gerada no Estado possibilitará a aplicação de R$ 50,7 milhões divididos em repasses bimestrais de R$ 5,6 milhões (de março deste ano até setembro de 2016) para as obras do Hospital e Pronto-Socorro de Cuiabá.

Novo Pronto-Socorro

A nova unidade hospitalar terá três grandes setores que deverão conter 315 leitos, sendo 60 para UTI. Contará com um Centro de Diagnósticos, evitando que os exames necessários sejam feitos em outros lugares, e ainda um Centro Ambulatorial, com consultas e leitos para internação suficientes para qualquer tipo de atendimento. "Sabemos que saúde é assunto que demanda esforços.  Regularizamos os repasses aos municípios para desenvolverem os programas de atenção básica e estudamos apresentar à Assembleia um projeto que aumente os repasses do Estado para os Fundos Municipais de Saúde", enfatiza o governador. Considera que os investimentos no Pronto-Socorro da Capital vão ajudar a melhorar o atendimento de saúde à população. "Tratamos do assunto com muita responsabilidade e celeridade. Porque saúde não espera".

Romilson Dourado